sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Killing Yourself: M. Mictian (Affront, Unearthly)



Marcelo França, também conhecido como M. Mictian, ajudou o cenário nacional criando uma das maiores bandas de Black Metal da história do cenário brasileiro, o Unearthly. Mas, sua contribuição com a música pesada vem de mais de 20 anos, quando integrou a banda de Death Metal Anopheles, lá pela primeira metade dos anos 90. Agora, estando à frente do Affront, onde é baixista e vocalista, o músico tem uma carreira sólida no underground e não se cansa de criar álbuns com a qualidade do Metal extremo tupiniquim. Este é o nosso convidado que mata a si mesmo comentando seus principais trabalhos a seguir.

“From the Dark Flames of the Christian Holocaust” (2002) - Darkest Hate / Black Winter Night (split): Esse disco eu gravei com meu amigo Mantus (Marcelo Vasco), somos amigos de longa data aqui do Rio de Janeiro, nós andávamos muito juntos e um dia de repente ele me liga para gravar essas músicas, nem ensaiamos direito e fomos direto para o estúdio (risos). Acredito que tenhamos passado uma noite inteira gravando era um época boa uma grande experiência não tínhamos muita experiência em gravações, mas fomos em frente e fizemos.





Unearthly


“Infernum - Prelude to a New Reign” (2002) – Unearthly: Primeiro álbum do Unearthly, tínhamos gravado duas demos e partimos pro ‘full legnht’. Foi como um sonho realizar essa gravação do nosso primeiro álbum, o disco versa com o total Anti-cristianismo, algo que estava muito presente em nossas vidas com as músicas que ouvíamos, os filmes que assistíamos e aquela rebeldia antissocial também. Eu vivia numa favela (Nova Holanda, Complexo da Maré), uma das favelas mais perigosas do Rio de Janeiro, onde nasci e fui criado, toda essa atmosfera também ajudou a escrever esse disco.



“Black Metal Commando” (2003) – Unearthly: Assim que terminei de compor o “Infernum…” (primeiro álbum do Unearthly) eu já estava escrevendo “Black Metal Commando”. Escrevi na mesma atmosfera estes dois discos, sendo que este segundo trás um disco completo falando sobre uma grande guerra contra todas as religiões tanto que em todos os títulos das músicas tem a palavra “War”. Mas lembro que algumas pessoas entenderam errado e acharam que éramos Nazi, por ter uma música chamada Zyklon B, mas era apenas uma alusão ao gás que matou tantos judeus, na época recebemos muitas “cartas” do leste europeu, supostos nazistas nos parabenizando pelo álbum e quando dizíamos que não tinha nada haver eles ficavam decepcionados (risos) e sempre mandávamos um FUCK OFF para eles. Com este lançamento surgiram muitos shows e uma turnê pelo nordeste, uma grande experiência.

“Age of Chaos” (2009) – Unearthly: Neste decidi tirar o ‘corpse paint’ da banda, queria aliviar a maneira que os fãs nos viam, já éramos bem conhecidos e fomos a São Paulo gravar no Da Tribo Estúdio. Gravamos em 10 dias o disco todo, com muita influencia de Death Metal, deixamos um pouco do Black Metal tradicional de lado, mas foi o álbum que realmente nos trouxe e nos deixou como um dos maiores nomes do Black Metal no Brasil. Eu usei muitas influências do Deicide, Morbid Angel, Krisiun, Rebaelliun para compor as músicas deste álbum, o lado Death Metal que pulsava forte em mim.





“Flagellum Dei” (2011) – Unearthly: O disco que nos jogou no mundo. Foi incrível, compomos em alguns meses este álbum, ensaiamos muito exaustivamente e fomos para a Polônia gravar no Hertz Studio, mesmo estúdio onde bandas como Hate, Decapitated, Behemoth, Vader entre outras grandes bandas também gravaram, teve a participação de Steve Tucker (Morbid Angel) nos vocais da música Osmotic Haeresis, a convite meu. Chegamos lá e o Vader tinha acabado de terminar a gravação do seu álbum “Welcome to the Morbid Reich” (2011), ouvimos em primeira mão antes mesmo da mixagem final. Foi outro grande sonho realizado gravar neste lugar mágico e incrível, saímos de lá extasiados e com um excelente disco gravado em oito dias, a partir dele começamos as turnês na Europa.

“The Unearthly” (2014) – Uneartlhy: O disco mais complicado da carreira do Unearthly. Muita discórdia envolvida, já não nos entendíamos mais como uma banda, era cada um por si, talvez isso se reflita no álbum que não ficou como esperávamos e não podia ser diferente, perdemos a essência apesar das turnês na Europa e Estados Unidos nada era como antes... Eu fiz a capa deste disco e parte da arte gráfica.






“Angry Voices” (2016) – Affront: Gratificante, é uma das melhores fases a qual eu vivo durante anos, o Affront me trouxe a confiança e me empolga. “Angry Voices” é algo que realmente tenho orgulho de ter escrito e gravado, as coisas andam de vento em polpa. É um disco solto, livre, não nos prendemos a nada para escrever é simplesmente Metal puro na sua essência, com a temática sobre criticas sociais, criticas religiosa, etc... É isso o que recheia esse álbum um dos melhores que já escrevi.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Evil Sense: "Os anos 80 são a base da parada"



Por Vitor Franceschini

São dezessete anos de carreira. Prestes a atingir a maioridade, a banda paulistana Evil Sense lança seu debut “Fight For Freedom” (2017), após problemas com a formação e uma grande expectativa de quem acompanha a banda. Estabilizada agora com Wagner ‘Capú’ (vocal / guitarra), Thaigo ‘Suco’ (guitarra), Hugo (baixo) e Ricardo (bateria), a banda busca divulgar seu disco ao máximo e espaço para se apresentar. Sobre este e outros assuntos, Thiago conversou com o ARTE METAL.

Agora que “Fight For Freedom” foi lançado, qual a sensação de ter um debut finalmente nas mãos do público?
Thiago Suco: A Sensação de ver essa “cria” tomar forma é antes de mais nada a realização de um sonho que foi construído através de muito esforço e perseverança, pois sabemos como é difícil e caro apostar em som autoral. Por esse motivo e também pela repercussão positiva que tivemos através das resenhas que saíram após o lançamento. Então podemos dizer que a sensação é de dever cumprido!

Aliás, a banda está na ativa desde 2000 e até então havia lançado apenas demos. Por que essa longa demora em soltar o primeiro disco completo? 
Thiago: Do Início da banda pra cá houve várias formações e antes do debut tivemos 3 demos, claro, que por razões de ordem financeira e pela constante troca de integrantes um full não foi possível durante este período; sem contar é claro com as dificuldades que estamos cansados de saber. O mais importante em nossa opinião é que jamais desanimamos e como diz o ditado: antes tarde do que nunca! (risos) Lançamos este ano o “Fight for Freedom”.

E como foi o processo de composição deste trabalho, a criação mesmo do disco?
Thiago: O processo de composição talvez tenha sido a parte mais ‘light’ do trabalho, pois algumas composições já vieram das demos, outras não tinham sido registradas, mas já eram executadas ao vivo. Então o trabalho maior foi mais na lapidação das músicas que entraram no play, com exceção da No More Lies, que foi criada durante as gravações, ela nasceu do zero tanto em riffs quanto na letra, mas ela em pouco tempo tomou forma e entrou no CD.

Lembro que quando vocês finalizaram o trabalho vocês soltaram uma nota falando do processo de produção, que foi tranquilo, porém demorado. Pra ajudar houve troca de integrantes. Como foi manter a serenidade, encontrar uma nova formação e também manter a ansiedade, que deve ser o pior sentimento de todos quando se está pra lançar um trabalho?
Thiago: O processo de produção em si correu tudo bem. Gravamos no KW com o Dog que é nosso brother de anos e já conhecia nosso som e na ocasião o Waine (filho do Dog) era nosso batera, então estávamos em casa. A demora se deu mais por conta de questões financeiras e também a questão de tempo, pois estava todo mundo trabalhando pra cacete. Depois de tudo gravado e em fase de mixagem tivemos a saída da cozinha numa porrada só. Nessas horas bate sim o desânimo, mas conversei com o Capú e falei “cara agora é só a gente, vamo atrás de uns cabra ai e vamo bota pra fuder” e foi exatamente o que fizemos; convidamos a fazer parte da banda o Hugo e Ricardo (respectivamente baixista e baterista) os quais já eram nossos amigos de longa data. A coisa funcionou tão bem que temos recebido feedback do público dizendo que é a formação mais brutal até hoje!

Falando da sonoridade do disco, vocês trazem nele momentos distintos que passam pelo Thrash Metal e outros que nos remetem ao Speed Metal / Metal tradicional. Como conciliar estes estilos sem mesclar e manter a característica da banda?
Thiago: Hoje cada integrante do Evil Sense tem uma influência mais “acentuada” em determinada vertente do Metal; seja ela Heavy, Thrash, Death ou tradicional; então procuramos trazer um pouco de cada influência para as nossas composições, claro, que com as devidas proporções sem fazer aquela ‘mistureba’ sem pé nem cabeça, mas de um forma que o público tenha essa percepção das nossas influências. Por outro lado, o lance de rótulo nós deixamos um pouco de lado e nos preocupamos mais em fazer Metal e que agrade a nós e ao público!



Por sinal, a faixa Império Headbanger - O Ritual Metal traz muito do Metal dos anos 80. Vocês podem seguir esse caminho um dia?
Thiago: Os anos 80 são a base da parada né?  Sim, temos ideias para composições mais “old School” como a Império, mas dizer que é um (ou o) caminho é um pouco complicado, pois pode nos limitar. Sabemos sim que devemos manter essa essência dos anos 80 (como fizemos no álbum, até na questão da sonoridade) e como o Metal (até mesmo dentro do contexto anos 80) temos muito a explorar, então aguardem novidades!!

As estruturas das composições, principalmente os riffs de guitarras chamam atenção pela solidez. Esse foi o foco de vocês?
Thiago: O foco das composições é tentar expressar em forma de riffs de guitarra algum tipo de sentimento, seja ele ódio, reflexão, o que vai depender do contexto da música. Grande parte dos riffs já haviam sido compostos e alguns por outros músicos, e a ideia é de cada um imprimir sua pegada, seja em algo que outrora havia sido criado e também nas composições mais novas. Mas de uma forma geral nos preocupamos com a solidez e a estrutura das composições, para no final o resultado ser agradável a nós e principalmente ao público.

Os temas abordados falam de assuntos variados como religião, guerras, drogas, política, problemas do nosso cotidiano e algumas psicodelias. Como vocês encaixam esses diversos temas no Metal praticado pela banda?
Thiago: A música nos dá essa liberdade de nos expressar, e no Metal procuramos abordar sobre assuntos que muitas vezes incomodam as pessoas. O Metal de uma certa forma é uma de contracultura né? Acho que não cairia bem falar de amor (ou da falta dele, deixamos para os outros gêneros musicais - risos). Então falar de política (e olha que tem assunto hein?)... Falar de religião ou expor nossas ideias a respeito desses assuntos é bem tranquilo, até por que são assuntos que são comuns entre nós da banda e as ideias fluem muito bem por isso.

Como “Fight For Freedom” tem sido recebido tanto pelo público como pela crítica? Houve algum feedback também do exterior?
Thiago: Até agora as resenhas estão falando bem do nosso trabalho, o que nos deixa muito contentes e com a sensação de dever cumprido. Claro que sempre há o que melhorar. O “Fight For Freedom” é um material feito no underground por pessoas do underground, acho que não foi necessário ir p gringa para gravar e falar que foi masterizado lá na ‘PQP’, não! As coisas no underground são mais na raça, tipo no ‘do it yourself’ (Faça você mesmo) mesmo saca? E isso nos dá muito orgulho e isso reflete o feedback positivo que estamos tendo até agora. No exterior confesso que não sei como está saindo, sabemos que o material está rodando aos quatro cantos desse mundão e espero que os gringos estejam curtindo nosso trabalho!

O Metal tem se mostrado cada vez mais versátil e muito prolífico ao menos no underground, incluindo trazendo bandas como o Evil Sense, que resgata as raízes do estilo. Como vocês vêm o atual momento da cena e como enxergam o futuro da mesma?
Thiago: Cara, é espantoso ver como tem bandas boas pra caralho no underground... Tem muita banda boa, de verdade. Uma pena não terem o devido reconhecimento. As bandas do ‘mainstream’ foram aquelas que nos influenciaram, foram e ainda são nossa escola, mas porra, as bandas do underground certamente podem ter o mesmo efeito para a molecada que está iniciando no underground. E para isso acontecer, eu creio que falta uma pouco mais de atitude por parte do publico (sair um pouco da frente do computador e ver ao vivo como realmente a cena funciona). Daí sim, vejo um futuro promissor para aquelas bandas que resistem e persistem na cena, resistem e persistem porque fazem aquilo que amam fazer: Metal! Então headbangers, vá aos shows, adquira material das bandas, apoiem a cena! Costumamos dizer que o Metal é pior que barata: não morre nem com irradiação nuclear (risos), por isso estamos aí. Entra moda e sai moda, mas o Metal continua firme e forte! E que assim seja!


Por fim, quais os planos da banda pra esse fim de ano e 2018? Há algo que possam nos adiantar?
Thiago: Temos mais alguns shows marcados para o final deste ano e o que restar vamos tirar um tempo para tirar uma folga e também ir tendo ideias para o próximo play. Os planos para 2018 são os shows para continuar a divulgação do nosso trabalho e em paralelo trabalhar em material novo, que inclusive já temos boas ideias para o próximo play. O que podemos adiantar é que viremos com mais ‘sangue nos zóio’ e que as novas composições estão vindo com uma dose cavalar de brutalidade!

Muito obrigado pela entrevista. Podem deixar uma mensagem aos leitores.
Thiago: Cara, nos é que agradecemos pelo espaço para contar um pouco sobre o Evil Sense. É de suma importância para as bandas e também para o público terem esse espaço para divulgar seu trabalho e para que a galera tenha oportunidade conhecer novas bandas! Do caralho! Headbangers! Vamos manter essa chama do Metal sempre acesa e vamos prestigiar os eventos underground, do menor ao maior evento, não importa! Somos nós que fazemos essa ‘bagaça’ acontecer! ‘Keeping Thrashing’! E nos vemos na estrada motherfuckers!!!


Paura – “Slowly Dying of Survival”

(2017 – Nacional)

Independente

Quando o Hardcore americano (East Coast, principalmente) se choca com o Hardcore paulistano (orra meu! risos), o resultado é nitroglicerina P(a)ura! É ‘acordar o pogo’, intrínseco em cada um de nós e entrar na roda! Menos quem vos fala. A meia idade e o joelho não permitem tal ‘travessura’. Mas, dá para aproveitar muito o show dos caras, curtindo uma breja e fumando um cigarrinho (industrial ou natural... risos).

Formada na década de 90 (1995), a banda assimilou muito bem o Hardcore de Nova Iorque para, posteriormente, construir a própria identidade dentro do estilo. Peso, agressividade, riffs certeiros, cozinha (baixo e bateria) “grooveada” e vocais nervosos dão o tom ao trabalho da banda ao longo dos anos.

A produção conseguiu captar toda a fúria (no bom sentido) das letras politizadas (ai sim!) - focadas na realidade cruel do mundo atual - em canções, que não deixam ninguém parado. Quem vos fala (risos) já teve a oportunidade de ver dois shows da banda. Apresentações memoráveis!

A mesma massa sonora feita em estúdio é, no mínimo, dez vezes mais ‘tapa na zoreia’ (risos) ao vivo! A banda, inclusive, tem feito várias turnês internacionais, levando a competência das bandas ‘brazucas’ para a ‘gringaida’ (risos) se perder na roda de pogo, também!

“Slowly Dying of Survival” contém onze faixas. Difícil escolher as melhores.  36:46 de uma lição de Hardcore! Formação: Fabio Prandini – Vocal , Rogério FR – Guitarra , Claudinei Ferreira – Guitarra , Paulo Demutti – Baixo , João Limeira – Bateria. Faixas: 01. Urban Decay 02. Open All Borders 03. Fool´s Gold Rush 04. No Competition in True Love 05. Call on all Sisters 06. Deny and Deny 07. Because we Care 08. Windson Hunt 09. Mayhen Skills 10. Design new Lines 11. Gay Ok!. 


10

Adalberto Belgamo


Arte News: APOCALYPTICA celebra Metallica, neste domingo, em São Paulo

APOCALYPTICA celebra Metallica, neste domingo, em São Paulo

Foto: Vytenis Jurevičius

Banda finlandesa retorna ao Brasil, cinco anos após duas apresentações sold out na capital paulista

A orquestra rock Apocalyptica já começou a tão aguardada turnê que celebra 20 anos de lançamento do debut álbum "Plays Metallica by Four Cellos" no Brasil. Após emocionar Porto Alegre, Belo Horizonte e Curitiba com impressionantes versões para clássicos do Metallica tocadas por violoncelos, os finlandeses se apresentam, neste domingo (26/11), no palco da Tropical Butantã, em São Paulo.

Apesar da grande procura, ainda há ingressos à venda pelo site da Ticket Brasil (https://ticketbrasil.com.br/show/4941-apocalyptica-saopaulo-sp) e pontos autorizados pela empresa na capital paulista, Santo André, São Bernardo, São Caetano, São Mateus, São Bernardo do Campo, Osasco, Guarulhos. Mais informações no serviço abaixo.

O repertório desta nova turnê do Apocalyptica pela América Latina é o seguinte:
Enter Sandman
Master of Puppets
Harvester of Sorrow
The Unforgiven
Sad but True
Creeping Death
Wherever I May Roam
Welcome Home (Sanitarium)
Fade to Black (com bateria)
For Whom the Bell Tolls (com bateria)
Fight Fire With Fire (com bateria)
Until It Sleeps (com bateria)
Orion (com bateria)
Escape
Battery
Seek & Destroy
Nothing Else Matters
One

Confira o video sobre a nova turnê pela América Latina em https://www.youtube.com/watch?v=IzvZn89fnB4.

Com "Plays Metallica by Four Cellos", a banda ficou mundialmente famosa, ganhou disco de ouro na Polônia e platina na Finlândia, vendendo aproximadamente um milhão de cópias.

Além das suas majestosas músicas próprias, o Apocalyptica já revisitou nomes importantes como Iron Maiden, Led Zeppelin, Black Sabbath, Pantera, Rammstein, Sepultura, Slayer, Faith No More, David Bowie, Edvard Grieg (compositor norueguês), entre outros.

Todos os integrantes da banda frequentaram a Academia Sibelius em Helsinque, única universidade de música na Finlândia e considerado um dos maiores conservatórios europeus.

Esta será a terceira passagem do Apocalyptica pelo Brasil. Os músicos fizeram dois shows sold out, na capital paulista, em 2012, e em 2005, no Credicard Hall (hoje, Citibank Hall), como abertura para o Megadeth. Em ambas as ocasiões, o público ficou extremamente impressionado com tamanha qualidade musical e entrou para a lista das melhores apresentações de cada ano.

Com espaço de 1000 m², a Tropical Butantã está comodamente localizada à 200m da estação Butantã do Metrô, possuí capacidade confortável para 2.500 pessoas, ar-condicionado, camarotes extremamente bem distribuídos, com vista privilegiada do palco, espaço ao ar livre para fumantes. Com todo o sistema de som e luz alterado, a infraestrutura da casa agora conta com equipamentos de última geração e está mais do que preparada para receber grandes artistas nacionais e internacionais.

Links relacionados:

SERVIÇO SÃO PAULO
Rádio & TV Corsário orgulhosamente apresenta Apocalyptica
Data: domingo, 26 de novembro de 2017
Local: Tropical Butantã – www.tropicalbutanta.com.br
End: Av. Valdemar Ferreira, 93 – 200m da estação Butantã da Linha Amarela do Metrô
Horário: 19h (open doors) | 20h (showtime)
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Capacidade: 2.500 lugares
Chapelaria : R$ 10,00
E-mail: contato@tropicalbutanta.com.br
Telefone: (11) 3031.0393
Censura: 16 anos
Estacionamento: nas imediações da Tropical Butantã (sem convênio - valor entre R$20 e R$ 40/periodo)
Estrutura: ar-condicionado, acesso para deficientes somente na pista, área para fumantes e enfermaria

# SETORES/VALORES – 2° LOTE
Pista meia entrada/estudante: R$ 120,00
Pista promocional*: R$ 120,00
Pista inteira: R$ 240,00
Camarote meia entrada/estudante: R$ 190,00
Camarote promocional*: R$ 190,00
Camarote inteira: R$ 360,00
*ingressos promocional devem levar 1kg de alimento não perecível exceto sal e açúcar para doação no dia do evento.

Informações e compra de ingressos:
# BILHETERIAS TROPICAL BUTANTÃ (Posto de venda sem taxa de conveniência)
Horário: Segunda à sábado das 11h às 18h | Formas de pagamento: apenas dinheiro

***Pontos de venda autorizados em São Paulo, Santo André, São Bernardo, São Caetano, São Mateus, São Bernardo do Campo, Osasco, Guarulhos.
(Formas de Pagamento: dinheiro, cartões de crédito Visa, MasterCard, American Express e Dinners Club)

**** Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
***** A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
****** É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais.


Antes da nova turnê pelo Brasil, ALESTORM anuncia novidades

Disco de estreia 'Captain Morgan's Revenge', de 2008, será relançado em edição especial no começo do próximo ano

​A menos de uma semana para iniciar a extensa turnê pela América Latina na divulgação do último e aclamado álbum, 'No Grave But the Sea', o Alestorm anunciou que lança já em janeiro de 2018 uma versão especial do debut 'Captain Morgan's Revenge', originalmente de 2008 e que marca o pioneirismo da banda no gênero pirate metal. A notícia dá fôlego extra ao quinteto da Escócia que se aventura mais uma vez pelo Brasil - desta vez como atração principal da nova edição do Odin's Krieger Fest - nos três primeiros dias de dezembro: 01/12 em Curitiba (PR, John Bull Pub, 02/12 em São Paulo (SP, no Tropical Butantã) e dia 03/12 em Porto Alegre (RS, no Preto Zé CB - novo local!).  

'Captain Morgan's Revenge' modernizou o folk metal a partir de uma musicalidade que genuinamente remente à pirataria, com instrumentos diferenciados e atmosferas produzidas pelo teclado, além de certeiras incursões de cantorias de convés ao longo das músicas. Dez anos depois, o álbum soa atual e muitas das canções, como 'Wenches & Mead' e a faixa título, são obrigatórias em qualquer show do Alestorm. A edição comemorativa de 'Captain Morgan's Revenge', com nova mixagem e remasterização, além de nova arte gráfica e um CD bônus com a apresentação da banda no Summer Breeze Festival, sai na Europa dia 26 de janeiro de 2018 pela Napalm Records. 

Sobre este lançamento, os piratas escoceses comentam que os fãs são os responsáveis pela nova edição de 'Captain Morgan's Revenge' e ressaltam que se trata de um trabalho extremamente cuidadoso em apresentar algo diferente. "Pegamos o material original de 10 anos atrás e fizemos uma nova mixagem de todas as músicas para soarem mais intensas, cativantes e dinâmicas. E vai soar fantástico em vinil, pela primeira vez neste formato!". 

Além de promover o aguardado retorno do Alestorm, a edição especial pirata traz a bordo nas três capitais as principais bandas de folk do Brasil, como Terra Celta, Lothlöryen, Confraria da Costa e Eldhrimnir, Captain Cornelius, Hugin Munin, Lugh e Bando Celta. O festival ainda terá as tradicionais e concorridas exposições e vendas de produtos medievais, muito rum e hidromel (a bebida favorita de diversos personagens da série Game of Thrones). A novidade fica para as encenações de brigas de convés!

A edição 'Invasão Pirata' também marca a estreia do Odin's Krieger Fest no exterior. Com o Alestorm, o festival chega à Argentina, com apresentação marcada para o dia 7 de dezembro na capital Buenos Aires. 
​Confira o fantástico clipe de "Mexico", música presente em 'No Grave But the Sea': https://www.youtube.com/watch? v=-r8jlHDBMsw
SERVIÇO

CURITIBA
Atrações: Alestorm – Confraria da Costa – Captain Cornelius
Data: 01/12/17
Horário: 19h
Local: John Bull (rua Mateus Leme, 2204)
Hidromel + Rum + Vendas e exposição de produtos medievais.
Ingressos:
2 Lote – R$ 80 (estudante e promocional) – limitado!

SÃO PAULO
Atrações: Alestorm – Terra Celta – Confraria da Costa – Lothlöryen – Eldhrimnir
Data: 02/12/17
Horário: das 14 às 22h
Local: Tropical Butantã (avenida Valdemar Ferreira, 93)
Ao lado do metrô Butantã
Briga de Convés + Hidromel + Rum + Vendas e exposição de produtos medievais.
Ingressos:
2 Lote PISTA – R$ 90 (estudante e promocional) – limitado!
2 Lote CAMAROTE – R$ 150 (estudante e promocional) – limitado!

PORTO ALEGRE
Atrações: Alestorm – Bando Celta – Hugin Munin – Lugh
Data: 03/12/17
Horário: 17h
Local: Preto Zé CB (rua João Alfredo, 486, Cidade Baixa)
Evento: https://www.facebook.c om/events/592164544505412/
Hidromel + Rum + Vendas e exposição de produtos medievais
Ingressos: 2 Lote – R$ 80 (estudante e promocional) – limitado!


Agora totalmente colorido, o Vol. 17 do Fanzine Mosh chega às lojas de todo Brasil com o lançamento da sua edição comemorativa de 30 anos com Scott Ian do Anthrax na capa.
Chegando a sua terceira edição física após seu retorno em 2015, O Fanzine Mosh já esta disponível nas lojas de Curitiba e ainda São Paulo e Rio de Janeiro (capital), e nas próximas semanas, lojas do Brasil inteiro.
Com 52 páginas totalmente coloridas esta nova edição do Fanzine Mosh conta com várias entrevistas em destaque com uma variedade bem considerável, desde a capa com uma entrevista de 4 páginas com Scott Ian mais os lendários Led Zeppelin, passando por DeathgeistTerrorizerDark Tower, Dorsal Atântica, Mofo, Ação Direta, mais as grandes bandas Necropossessor, Eternal Violence, Atomic Roar e Cult of Horror.
O Fanzine Mosh retornou as suas atividades no final de 2015 só que no formato digital, com o lançamento do Vol. 10 com a capa do Venom Inc. Em maio de 2017 aproveitando a vinda do ‘nosso Rei’ ao Brasil, o Fanzine Mosh iniciou seu retorno as edições físicas a partir do Vol. 16 com King Diamond na capa. Após o lançamento do Vol. 16, o Fanzine Mosh iniciou também a publicação das edições digitais, e assim foi lançado em agosto o Vol.10 – Collector’s Edition.
Edição comemorativa do Fanzine Mosh marca a nova fase da publicação, com o compromisso assumido de edições físicas e sempre com o foco nos fãs-colecionadores com fotos no mínimo raras ou até inéditas em papel


COMPRE O FANZINE MOSH


- 1 exemplar do Fanzine Mosh Vol. 17 por R$20,00  - Link: https://pag.ae/bgrgrTg
- 2 exemplares do Fanzine Mosh Vol. 17 – Preço especial para colecionadores por R$30,00   - Link:https://pag.ae/bfrgr2r
- 1 exemplar do Vol. 17 + 1x Vol. 10 (Venom Inc.) por R$27,00  - Link: https://pag.ae/bfrgscM
Edições anteriores:
- 1 exemplar apenas do Fanzine Mosh ou Vol. 10 ou Vol. 16 por R$17,00  - Link: https://pag.ae/bgrgsr3
- 1 exemplar do Vol. 16 (King Diamond) + 1 Vol. 10 por R$25,00  - Link: https://pag.ae/bdrgsR4
- Todas edições: 1x Vol. 16 + 1x Vol. 10 + 1x Vol. 17 por R$35,00  - Link: https://pag.ae/bjrgsYB
*OBS: Todas nossas postagens são feitas com registro e seguro

Pontos de venda do Fanzine Mosh:  
https://goo.gl/PWQepp  

Adicione e confira o Fanzine Mosh na internet
Site: 
www.FanzineMosh.com.br
Facebook: 
https://www.facebook.com/Fanzine.Mosh
Twitter: 
https://twitter.com/FanzineMosh
Instagram: 
https://instagram.com/fanzine.mosh/
Youtube: 
https://goo.gl/caO5Pk
Google+: 
https://goo.gl/UyWB1P

Fanzine Mosh Vol. 17 – Edição de 30 Anos
Capa: ANTHRAX
Poster: VULCANO
Mosh Special:  DEATHGEIST
4ever:
   LED ZEPPELIN
4death: TERRORIZER  
Mosh Inside: 
 MAXIMUS
Mosh Interview: 
 DARK TOWER + DORSAL ATÂNTICA + MOFO + AÇÃO DIRETA
Mosh Underground: 
 NECROPOSSESSOR + ETERNAL VIOLENCE + ATOMIC ROAR + CULT OF HORROR

 
Informações: Mosher@FanzineMosh.com.br  

Fonte: X-PressON! – Planejamento & Assessoria de Imprensa
Informações para imprensa: Andre.Smirnoff@hotmail.co.uk 


TRIEB: confira agora o videoclipe da música inédita “She”

A banda TRIEB lançou oficialmente no seu canal no YouTube o videoclipe da música “She”, extraída do seu recém lançado álbum “Deserto”.
“She”, a quinta música do “Deserto”, é baseada no livro homônimo de H. Rider Haggard, autor britânico famoso pelo personagem Allan Quartermain, incluído na Liga dos Cavalheiros Extraordinários de Alan Moore, e pela obra “As Minas do Rei Salomão”.
Neste livro, que é um dos mais vendidos de todos os tempos, o romancista conta a história de uma feiticeira egípcia imortal que governa um reino perdido nas florestas de África e, quando da captura de exploradores europeus, reconhece em um deles a reencarnação de seu amado.
Ficha Técnica:
Atores: Guilherme Alfradique Klausner, Ivan Mendonça Cardoso e Marcela Porto
Direção: Juliana Ramos (Juliana Ramos Fotografia)
Roteiro: Guilherme Alfradique Klausner
Produção executiva: Lilian Kerbel
Direção de arte/figurino: Mayra Barroso (Mayra Barroso figurinista)
Assistente de arte/figurino: Vic Esteves
Maquiagem e cabelo: Thayná Brito (Thayná Brito Makeup)
Marcenaria: Seu Juca
Iluminação: Washington Luiz
Agradecimentos: CEU – Maricá/RJ
“Deserto” foi lançado no Brasil neste mês de novembro, através da Eternal Hatred Records, com distribuição nacional através da Voice Music.
Para mais informações sobre as atividades da banda TRIEB e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


SANGRE: Anunciada datas da ‘’TOUR’’
A banda vem divulgando seu álbum JUST PRAY, lançado oficialmente nesse ano de 2017. A Tour acontecerá apenas no estado SP, mais vai ter nordeste e sul do país no ano de 2018 também. O Sangre vem trabalhando duro para se destacar no underground nacional.

Confira abaixo o banner da Tour com as datas e cidades por onde o Sangre passará.

Links relacionados:



NATURAL HATE: confira vídeos inéditos da atual turnê da banda pelo país

A banda NATURAL HATE disponibilizou na sua página oficial no Facebook, vídeos inéditos extraídos de diversas cidades pelas quais passou em sua atual turnê nacional, ao lado da Suffocation of Soul.
A turnê serve como suporte ao lançamento do seu novo trabalho, o álbum“Welcome to Underground”. O material teve seu lançamento confirmado no final do mês de outubro, através da Eternal Hatred Records, com distribuição mundial, e no seu formato digital, através da empresa CD-Baby, em paralelo ao seu lançamento no formato físico.
Para mais informações sobre as atividades da banda NATURAL HATE e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


JEV: conheça revelação de SJC no Prosacast
Hebert Davis, vocalista da banda de hard rock JEV, falou sobre o processo de composição e produção do álbum de estreia “Jev”, influências musicais, o objetivo de resgatar belas melodias vocais e muito mais em entrevista ao Prosacast, do portal Rock ‘n’ Prosa!

Confira o bate-papo completo aqui http://bit.ly/2AouCGc

Acompanhe JEV no facebook


INNER CALL: disponibilizada arte da capa do seu novo single

A banda INNER CALL disponibilizou a arte da capa do seu novo single “Hades”, primeiro extraído do seu segundo álbum “Elementals”, e que será lançado no segundo semestre de 2017, através da MS Metal Records no Brasil.

O material foi produzido pelo designer da MS Metal Agency, Marcelo Almeida, que já desenvolveu trabalhos similares para bandas como The Cross, Behavior, Aetherea, Malefactor, dentre outras.

Para mais informações sobre as atividades do INNER CALL e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.




SEPHION: confira agora o lyric vídeo da música “Winter Has Come”

A banda SEPHION confirmou o lançamento do lyric vídeo da música “Winter Has Come”, primeiro single extraído do seu vindouro debut álbum “Fear of Fear”.

Em paralelo, “Fear Of Fear”, debut álbum do SEPHION continua o processo de composição do seu vindouro debut álbum, tem lançamento confirmado para o segundo semestre de 2017, através da MS Metal Records. O referido trabalho será distribuído pela Voice Music, para lojas especializadas e mega stores do país, além de contar com a CD Baby para sua distribuição em âmbito digital.

Para mais informações sobre as atividades da banda SEPHION e demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

https://www.youtube.com/watch?v=g5OcvvYvTIY




INNER IMMENSITY: confira agora o single “The Archangel”

A banda brasiliense INNER IMMENSITY confirmou oficialmente o lançamento do seu novo single, intitulado “The Archangel” e extraído do seu vindouro debut álbum “Times & Changes”, no formato digital para as principais plataformas online.

“The Archangel” será lançado no Brasil em 2017 pela MS Metal Records, e mundialmente distribuído pela CD-Baby no seu formato digital, neste segundo semestre de 2017.

Para mais informações sobre as atividades da banda INNER IMMENSITY e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Spotify – http://open.spotify.com/album/4VijuOehBg73XhHk9v89Wg




DYING SUFFOCATION: confira agora o videoclipe do novo single “Suffocated”

A banda paranaense DYING SUFFOCATION disponibilizou o videoclipe do seu novo single “Suffocated”, sucessor do debut “In The Darkness Of Lost Forest”, e terceira parte da trilogia que está sendo lançada no Brasil.

O single “Suffocated” contará inicialmente com distribuição digital e, em paralelo, uma versão física do material será lançada pela Eternal Hatred Records no Brasil, com distribuição da Voice Music.

O DYING SUFFOCATION iniciou o processo de agendamento de datas pelo Brasil, em suporte ao álbum “In The Darkness Of Lost Forest”. Para mais informações sobre como reservar uma data para qualquer cidade do país, basta entrar em contato através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Para mais informações sobre as atividades da banda DYING SUFFOCATION e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

https://www.youtube.com/watch?v=P_jENk75VBI




MAD ROULETTE: renomado produtor assinará a pós produção do seu álbum

O renomado produtor George Bokos (Rotting Christ, Nightfall, Stone Cold Dead) será o responsável pela masterização do debut álbum do MAD ROULETTE, “Turn The Wheel”.

“Turn The Wheel”, debut álbum da MAD ROULETTE, será lançado no segundo semestre de 2017, através da MS Metal Records, com distribuição da Voice Music no Brasil.

Para mais informações sobre as atividades da banda MAD ROULETTE e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.




ESCOLTA: lançado novo single e preparando o videoclipe para a música “Manicômio”

A banda brasiliense ESCOLTA confirmou que está pré produzindo o seu primeiro videoclipe, para a música “Manicômio”, que estará presente no seu vindouro debut álbum, que ainda não possui título definido, e que tem o seu lançamento confirmado para o segundo semestre de 2017, através da MS Metal Records, com distribuição da Voice Music.

Antecedendo o supracitado lançamento, o single “Refém da Verdade” foi disponibilizado nas principais plataformas online, enquanto que o formato digital do álbum será distribuído através da CD-Baby.

Para mais informações sobre as atividades da banda ESCOLTA e demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Link: https://open.spotify.com/track/3wr2eoKlbArMxIwG1RFTiy




NOWAY: segundo álbum é disponibilizado na íntegra para audição

A banda paulista NOWAY disponibilizou seu novo álbum, intitulado “Challenge”, para audição no seu canal oficial no YouTube.

O formato físico do citado trabalho será lançado no segundo semestre de 2017, através da Eternal Hatred Records, com distribuição da Voice Music para as principais lojas especializadas e megastores do país.

“Challenge” contará com nove faixas inéditas, uma bônus exclusiva para o Brasil, e todo o conceito gráfico e artístico recebeu a assinatura de Marcelo Almeida, que já realizou trabalhos similares para as bandas Behavior, The Cross e Malefactor.

Para mais informações sobre as atividades da banda NOWAY e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Link: https://www.youtube.com/user/TVNoWay




D’ABA: preparando debut álbum para ser lançado em 2018

A banda paulista D’ABA confirmou que está em pleno processo de composição, das canções que irão compor o seu vindouro debut álbum, ainda sem título confirmado e sucessor do bem recebido EP “Vem e Apronta”.

O referido material tem previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2018, através da Alternative Music Records, com distribuição mundial, no seu formato digital, através da empresa CD-Baby, em paralelo ao seu lançamento no formato físico.

Para mais informações sobre as atividades da banda D’ABA e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.




JARAKILLERS: confirmada em importante coletânea europeia

A MS Metal Agency Brasil confirmou a inclusão da banda amazonense JARAKILLERS, na quarta coletânea da empresa que sairá na Europa, no próximo mês de novembro, nos formatos físico e digital.

Desta feita, o produto será composto por clientes que ainda não tiveram seus trabalhos lançados oficialmente pelos selos da empresa.

A JARAKILLERS marcará presença com a canção “Curupira”, que contém todos os atributos qualitativos do seu Thrash.

Para a concepção e produção da arte gráfica do referido trabalho, foi escalado o designer brasileiro João Duarte, que já trabalhou com alguns dos melhores artistas do Metal mundial.

O material, que terá caráter promocional e que carregará o título de “Renegades from Hell and Earth”, servirá para abastecer o mercado europeu, sendo distribuído para veículos de imprensa, promoters e fãs do Metal brasileiro no velho mundo.

Para mais informações sobre as atividades da banda JARAKILLERS e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.




DRUMBEAT PROJECT: projeto amazonense preparando o seu debut álbum

O baterista Thiago Leão, líder do DRUMBEAT PROJECT,finalizou recentemente o processo de pré-produção para a gravação do seu primeiro álbum, intitulado “Seven”.

O material será gravado em Manaus-AM, no estúdio Supersônico com a assinatura do produtor Beto Montrezol, para lançamento em 2018 pela Alternative Music Records, com distribuição da Voice Music.

Para mais informações sobre as atividades da banda DRUMBEAT PROJECT e dos demais clientes da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.


JOHN STEEL lança novo álbum
A banda de Heavy Metal búlgara, John Steel, junto com Doogie White (ex-Rainbow) lançou seu novo álbum "Everything or Nothing". O álbum foi gravado / mixado por Konstantin Raidovski e masetrizado por Gospodin Gospodinov.


John Steel foi formado em abril de 2007 em Plovdiv, Bulgária, por Ivan Stalev (guitarra) e Jivodar Dimitrov (bateria). Em 2014 lançaram seu álbum de estréia "Freedom" com o ex-vocalista do Iron Maiden, Blaze Bayley.


THE PSYCHO SEASON divulga nova faixa
O The Psycho Season está transmitindo o novo single "No Exit". A faixa foi retirada do próximo álbum "These Paths Lead Us Where We Started From", que está programado para lançamento em 15 de dezembro.

Ouça "No Exit" abaixo:

O álbum foi gravado entre maio e outubro de 2017 usando equipamentos analógicos no Soundmix Recording Studio, que é um dos estúdios de longa data da Finlândia.

Links oficiais:


SOULWOUND lança vídeo Alone Against All
O Soulwound, banda de Thrash Metal dos três irmãos de Kouvola, na Finlândia, lançou um vídeo musical para a música Alone against All do segundo álbum completo "No Peace" da banda.

Assista ao vídeo musical aqui: https://youtu.be/T8ujYe3DvPQ

"No Peace" foi lançado em outubro de 2016 pela Inverse Records e está disponível globalmente. A banda atualmente está se preparando para seus últimos shows ao vivo para este ano em dezembro e planeja começar a juntar material para um novo álbum no início de 2018.

Links:


Obs.: As notas publicadas nesta seção são de responsabilidade das assessorias das bandas/artistas.

Shinigami Records